Rádio 6970

HF-AUTO RÁDIO LIDER FM

BEM VINDOS AO RODELÃO6970

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

RODELÃO6970 ANTENAS


QUADRANTE ANTENA PARA RÁDIO DE ONDAS CURTAS RADIODIFUSÃO





Antenas de transmissão omnidirecionais são mais favorecidos quando se é obrigado a fornecer mesmo tempo cobertura de áreas em torno do local do transmissor que se estendem até 1300 km de raio, dependendo da potência do transmissor. Se uma operação de freqüência única é direcionado para alcançar os ouvintes dia e noite sem retuning o receptor, um design simples e atraente para esse fim é o chamado antena quadrante. Semelhante ao Regulamento CCIR um código alfa-numérico especial é usado para descrever antenas quadrante. Na sua forma mais geral, a antena é denotado por HQ n / h , onde: H polarização horizontal da antena Q tipo quadrante n o número de dipolos empilhados verticalmente h altura do menor dipolo acima do solo em comprimentos de onda na freqüência de projeto Quadrante antenas consistem de dipolos dobrados horizontais, o ângulo de inclinação do que pode variar de 60 ° a 90 ° com a consideração da horizontal padrão característico (desvio permitido de ser perfeito padrão onmi) necessário. É óbvio que os dipolos simples não pode ser operado ao longo de todo o espectro de transmissão de ondas curtas, embora o "esbeltez", isto é, a razão entre o comprimento do dipolo de diâmetro dipolo equivalente é seleccionado para os melhores características de banda larga e o dipolo é realizado como um multi-fio aberto gaiola. State-of-the-art design permite antenas quadrante a ser operado ao longo da faixa de freqüência, cobrindo duas bandas de frequência adjacentes fora do espectro de radiodifusão em ondas curtas, conforme definido pela WARC '92 alocações sob consideração de projeto padrão transmissor de ondas curtas. Este espectro é gerado por:

foto quadrante antena


Segurança contra efeitos corona, aquecimento inadmissível ea capacidade VSWR sobre a faixa de freqüência selecionada de operação é garantida pela escolha de um diâmetro do fio apropriado considerar as forças mecânicas, devido ao vento e cargas de gelo, comprimento do vão e peso. Uma vez que o diâmetro dos fios é fixa, o número de fios que formam a gaiola e o próprio diâmetro gaiola são determinados em um cálculo para a frente. A altura do menor dipolo acima do solo, em comprimentos de onda com os resultados de frequência de criação da escolha da vertical características do padrão, como mostrado por um dipolo horizontal, no plano da bissectriz e pode ser usado para dar prioridade às áreas de cobertura diferentes. Além disso, o gráfico mostra que para a transmissão perto de gama, o que requer radiação ângulo elevado a altura da suspensão da antena acima do solo não deve ser maior do que 0,4 λ e por razões de o ganho da antena não inferior a 0,25 λ. Se, além disso, o efeito da condutividade do solo é considerado, que pode mudar com a estação recomendamos uma altura de suspensão de 0,3 λ, a fim de evitar a criação de uma blindagem de terra. No caso de dois programas de rádio estão a ser transmitidos, em simultâneo, dois quadrantes antenas são necessárias ea distância mútua destas antenas deve ser inferior a 150 m. . (Nota: operação diplex de uma antena quadrante só, não é recomendado para um projeto padrão) > From operação de longo prazo das estações emissoras de ondas curtas, para distâncias de curto e médio alcance, podemos concluir que uma antena quadrante deve ser visto como uma seleção perfeita, pelas seguintes razões:



imagine diagrama de radiação vertical





  • desempenho e manutenção simples
  • capacidade de alta potência (potência da portadora até 500 kW)
  • ouvintes se acostumar com uma freqüência de operação
  • serviço confiável fieldstrength independente do dia
  • registros de longo prazo mostram uma cobertura de até 1300 km (com potência de portadora 500 kW)
vertical da imagem padrão / radiação horizontal
Padrão de radiação vertical e horizontal para faixa de freqüência inferior e superior

(Descrição de Jürgen Reiche courteousy, Thomcast GmbH)

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

RODELÃO6970 NOTICIAS


Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014 @ 09:23

Congresso estadual da Abraço reúne 80 rádios em Pernambuco


Olinda – Evento foi realizado no último final de semana em Olinda


A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária –  ABRAÇO Nacional, realizou no último final de semana, o 2º Congresso Estadual das Rádios Comunitárias. O evento ocorreu no hotel Costeiro, em Olinda e reuniu oitenta emissoras comunitárias do estado do Pernambuco. O congresso teve a discussão de uma extensa pauta de reivindicações dos representantes das rádios comunitárias. 
 
Durante o congresso, foram aprovadas diversas deliberações que constarão no documento a ser encaminhado para aprovação no encontro nacional da categoria. Os radiocomunicadores passaram os dias 7, 8 e 9 debatendo sobre o financiamento público para as emissoras comunitárias, legislação e outorga, licença do Ministério das Comunicações que autoriza o funcionamento das emissoras  .
 
Dentre os convidados que debateram os temas na plenária do congresso, o Professor José Mário Austragésilo apresentou aos participantes sua  tese baseada em uma pesquisa sobre o atual perfil das emissoras no estado, como estão estruturadas e como funcionam. O agente administrativo do Ministério das comunicações, Joeides Pereira também levou para o congresso informações sobre  como encaminhar ou renovar a outorga, cessão do Minicom que permite o funcionamento de um veículo de comunicação.
 
Também estiveram presentes no congresso dos radiocomunicadores, o senador Armando Monteiro e o deputado federal Jorge Corte  Real, que se comprometeram em fortalecer o coro dos parlamentares que lutam pela aprovação do projeto de lei da deputada  Luciana Santos, PC do B, que visa regulamentar o financiamento público para as emissoras comunitárias. Também marcaram presença no encontro  os Secretários municipais de Olinda Elcio Guimarães, de comunicação e Luciano Moura, de Governo, além do vereador Marcelo Santa Cruz.
 
O congresso dos radialistas comunitários foi encerrado no domingo (11), com a participação de Guido Bianchi presidente da Empresa Pernambucana de Comunicação que falou sobre as semelhanças entre as emissoras públicas e as rádios comunitárias que possuem a mesma vocação socioeducativa. Em seguida foram eleitos os delegados que representarão Pernambuco no Congresso Nacional da Categoria, que deve acontecer no segundo semestre deste ano.
 
Com informações da Abraço

TEMPO