Rádio 6970

HF-AUTO RÁDIO LIDER FM

BEM VINDOS AO RODELÃO6970

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

25 cidades e aldeias impressionantes que ficam à beira de penhascos


Cidades construídas em penhascos apresentam um notável contraste entre o mundo natural e as estruturas que construímos para tentar desafiá-lo e superá-lo.
As fotos abaixo capturam vistas épicas e deslumbrantes que algumas das cidades do lado de morros e rochedos possuem.
No passado, elas eram erguidas nessas localizações por uma variedade de razões diferentes, mais frequentemente por causa de vantagens defensivas. Uma cidade ao lado de uma falésia com vista para a passagem do mar tinha um melhor comando das águas circundantes e era praticamente impossível de ser invadida pelo oceano.
Cidades sobre colinas íngremes, por outro lado, podem ter sido construídas lá para defender seus habitantes de agressores terrestres ou por causa de sua proximidade com marcos importantes, como rios.
Confira algumas cidades e aldeias com visuais impressionantes dos seus arredores: 


Riomaggiore, Itália


Riomaggiore village on the Cinque Terre coast of Italy,Europe
Manarola, La Spezia, Itália


2
Azenhas do Mar, Sintra, Portugal


3
Vernazza, Itália


4
Pitigliano, Grosseto, Itália


5
Rocamadour, França


6
Santorini, Grécia


7
Ronda, Espanha


8
Wadi Dawan, Iêmen


9
Al Hajarah, Iêmen


10
Meteora, Grécia


11
Veliko Tarnovo, Bulgária


Typical Balkanic houses on a hill in Veliko Tunovo, Bulgaria
Piódão, aldeia histórica de Portugal


13
Pitigliano, Itália


14
Civita di Bagnoregio, Itália


15
Vernazza, Itália


16
Positano, Itália


17
Bonifacio, França


18
Gordes, Provence, França


19
Haraz, Iêmen


20
Bonifacio, Corse, França


21
Rocamadour, França


22
Ronda, Espanha


23
Hajarah, Iêmen


24
Castellfollit De La Roca, Espanha


25

Underwater Microphone Captures Honshu, Japan Earthquake





O som viaja em velocidades diferentes através de diferentes materiais. Mas há uma regra: quanto mais denso o material, mais rápido e longe o som irá viajar. Terremotos se propagam como ondas através da crosta da Terra. Eles podem até mesmo ressoar no manto da Terra. Esta energia pode ser captada por equipamentos científicos e “traduzida” para o som, como essa gravação das ondas causadas pelo terremoto japonês de 2011.


Cold War Echo: Unraveling mysterious radiowave UVB-76

UVB-76/MDZhB-voice message-September 16.2010 at 15.40 UTC

sábado, 13 de dezembro de 2014

FELIZ NATAL


Natal tem tudo a ver com amor. 

É a época 

do ano em que nossos corações estão

mais receptivos e harmoniosos e nossas

esperanças são renovadas.


 Feliz Natal!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Lei da Antena Nº 8.919, DE 15 DE JULHO DE 1994


LEI Nº 8.919, DE 15 DE JULHO DE 1994
Dispõe sobre a instalação do sistema de antenas por titular de licença de
Estação de Radiocomunicação, e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º Ao permissionário de qualquer serviço de radiocomunicação é assegurado o
direito de instalação da respectiva estação, bem como do necessário sistema ou conjunto
de antenas, em prédio próprio ou locado, observados os preceitos relativos às zonas de
proteção de aeródromos, heliportos e de auxílio à navegação aérea.
Parágrafo Único. O sistema ou conjunto de antenas deverá ser instalado por pessoa
qualificada, em obediência aos princípios técnicos inerentes ao assunto, observadas
as normas de engenharia e posturas federais, estaduais e municipais aplicáveis às
construções, escavações e logradouros públicos.
Art. 2º O permissionário de qualquer serviço de radiocomunicação é responsável pelas
despesas decorrentes da instalação do seu sistema ou conjunto de antenas, bem como
pela sua manutenção e por eventuais danos causados a terceiros.
Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário.
Brasília, 15 de julho de 1994; 173º da Independência e 106º da República.
ITAMAR FRANCO
Djalma Bastos de Morais
PERGUNTAS SOBRE A LEI DA ANTENA
1-O que é a Lei da Antena ?
R- A Lei da Antena é uma Lei Federal que regulamenta a instalação de antenas de
estação de radioamador. Por ser uma Lei Federal é mais importante do que Leis Estaduais
ou Municipais. Também é mais importante do que a Convenção do Condomínio e
Assembléia de Moradores. Uma Lei Federal é mais importante do que todas as outras leis,
só perde para a Constituição.
2-Em resumo, o que diz a Lei da Antena ?
R- A Lei da Antena assegura ao radioamador o direito de instalar o rádio e a sua antena.
3- Quantas antenas o radioamador tem o direito de instalar ?
R- O Artigo 1º da Lei estabelece o direito para um conjunto de antenas sem limitar a
quantidade. Este conjunto pode ter apenas uma antena ou muitas antenas dependendo
da necessidade.
4- O que é o “necessário sistema de antenas” conforme consta na Lei ?
R- A antena não funciona sozinha. Para funcionar corretamente, a antena requer, no mínimo,
um suporte e o cabo para ligar no rádio. Estas coisas formam o “sistema de antenas”.
Além do suporte e do cabo, o sistema de antena pode ter também filtros, chaves, amplificadores,
baterias, coletor solar, tirantes, aterramentos, torres, etc. A Lei da Antena assegura o
direito de instalar todos os acessórios que formam o necessário sistema de antenas.
5- Quais são as restrições à instalação de antenas ?
R- Só existem 3 restrições para instalação de antenas: aeródromos, heliportos, e auxílio
à navegação aérea.
Não existem outras restrições legais.
6- Quais são as normas que o instalador de antenas deve respeitar ?
R- O instalador deve ter qualificação adequada ao grau de complexidade da instalação e
deve respeitar as normas de engenharia e as posturas aplicáveis às construções,
escavações e logradouros públicos. Por exemplo, não pode instalar a antena na
calçada de modo permanente.
7- Quem paga as despesas de colocação da antena?
R- Todas as despesas relativas à instalação, manutenção e retirada da antena são pagas
pelo dono da antena.
8- A Lei da Antena é a única lei que trata de instalações de rádio ?
R- Não. A Lei no. 8919, de 15 de julho de 1994, da Presidência da República, conhecida
como Lei da Antena, está acompanhada da seguinte legislação:
– O Decreto no. 91836, de 24 de outubro de 1985, da Presidência da República,
aprova o Regulamento do Serviço de Radioamador;
– O Decreto no. 1316, de 25 de novembro de 1994, da Presidência da República,
altera o Regulamento do Serviço de Radioamador;
– A Portaria no. 1278, de 28 de dezembro de 1994, do Ministério das Comunicações,
aprova a Norma de Execução do Serviço de Radioamador.



Law No. 8919, OF 15 JULY 1994

Provides for the installation of the antenna system by license holder
Radio Communication Station, and other measures.
THE PRESIDENT

Be it known that the National Congress decrees and I approve the following law:

Art. 1 In grantee of any radiocommunication service is guaranteed
right to the respective station installation as well as the necessary system or set
antennas in their own or leased building, subject to the provisions relating to areas of
protection of airfields, heliports and aid to air navigation.
Sole Paragraph. The system or set of antennae must be installed per person
qualified, in obedience to the technical principles inherent in the subject, observed
the engineering standards and federal, state and municipal ordinances applicable to
buildings, excavations and public places.

Art. 2. The grantee of any radiocommunication service is responsible for
costs associated with installation of your system or set of antennas and
for its maintenance and for any damage caused to third parties.

Art. 3 This Law shall enter into force on the date of its publication.

Art. 4 Revokes the context requires otherwise.

Brasilia, July 15, 1994; 173 Independence and 106 of the Republic.
ITAMAR FRANCO
Djalma Bastos de Morais

QUESTIONS ON THE LAW OF THE ANTENNA

1-What is the aerial Law?
R- The antenna of Law is a federal law that regulates the installation of antennas
amateur station. Being a federal law is more important than State Laws
or Municipal. It is also more important than the Convention and Condominium
Residents' Assembly. A federal law is more important than all other laws,
second only to the Constitution.

2-In short, what does the aerial Law?
R- The antenna of Law ensures the ham the right to install the radio and its antenna.

3- How many antennas the ham has the right to install?
R Article 1 of the Law establishes the right to a set of antennas without limit
amount. This set can have only one antenna or antennas depending on many
necessity.
4- What is "necessary antenna system" as stated in the Law?
R- The antenna does not work alone. To work properly, the antenna requires at least
a support and the cable to connect the radio. These things form the "antenna system".
Besides the support and the cable, the antenna system can also have filters, switches, amplifiers,
batteries, solar collector, rods, grounding, towers, etc. The antenna of Law ensures
right to install any accessories that form the necessary antenna system.

5- What are the restrictions on the installation of antennas?
R There are only three restrictions for aerial installation: airfields, heliports, and aid
to air navigation.
There are other legal restrictions.
6- What are the standards that the antenna installer must respect?
R- The installer must have adequate qualification to the complexity of the installation and
must comply with the standards of engineering and postures applicable to buildings,
excavations and public places. For example, you can not install the antenna
sidewalk permanently.

7 Who pays the antenna placement expenses?
R All the costs of installation, maintenance and removal of the antenna are paid
by the owner of the antenna.

8- The antenna of Law is the only law that deals with radio installations?
R- No. The Law. 8919 of 15 July 1994, the Presidency, known
as aerial Law, is accompanied by the following legislation:
- Decree no. 91 836 of 24 October 1985, the Presidency,
approves the Regulation of Amateur Radio Service;
- Decree no. 1316, to November 25, 1994, the Presidency,
amending Regulation in the Amateur Service;
- Ordinance no. 1278, to December 28, 1994, the Ministry of Communications,
approving the Implementing Rule of the Amateur Service




Tradução e Edição:

Colaboração: PU7BGP Gilvan Pereira da Silva Branco

ZV1LM - Especial Evento - Dia do Radioamador


Para comemorar o dia do Radioamador Brasileiro e homenagear o Pe. Landell de Moura, A LABRE-RJ, com o apoio da Defesa Civil de Niterói, da Associação Fluminense de Radioamadorismo e Rádio do Cidadão – AFRR e do São Gonçalo DX GROUP – SGDX, ativou o indicati...
Para comemorar o dia do Radioamador Brasileiro e homenagear o Pe. Landell de Moura, A LABRE-RJ, com o apoio da Defesa Civil de Niterói, da Associação Fluminense de Radioamadorismo e Rádio do Cidadão – AFRR e do São Gonçalo DX...

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

UMA MAGNIFICA CIDADE NO ESPAÇO

Foto da cidade espacial enviada pelo telescópio espacial Hubble.

Eu já disse uma vez aos leitores de minha coluna que o nosso objetivo maior neste espaço, gentilmente cedido pelos diretores do Patosonline, não seria discutir ou comentar assuntos políticos pelos quais, ultimamente, nem sequer me interesso mais. Interessa-me trazer assuntos que de certa forma sirvam para ampliar o nosso conhecimento e, conseqüentemente, nos torne conscientes do papel que exercemos no mundo como participes ou construtores do futuro da humanidade.
Somos, todos nós, cidadãos do Universo. O homem não é somente carne – Algo inútil que retornando ao pó para nada mais serviria. Anima-o a mente e o espírito que o impele ao progresso. Participamos ao mesmo tempo de duas vidas simultâneas: Temos uma vida animal na qual somos submetidos a muitas experiências e vivenciamos as nossas provas e expiações através das quais progredimos sempre. Não importa quantas vezes rimos de felicidade ou quantas vezes derramamos lágrimas copiosas motivadas pelas conseqüências dos nossos atos impensados. O progresso é Lei Universal.
Temos a nossa vida espiritual através da qual procuramos um contacto consciente com o nosso Criador. Assim, material e espiritualmente, estamos no planeta Terra para cumprir o papel que nos foi determinado. Corpo e mente se integram para que o ser espiritual possa se manifestar amplamente no ambiente físico do planeta. Muitos são os conflitos entre os interesses materiais e espirituais do homem, mas sempre que estamos numa situação de escolha entre o bem e o mal a voz de nossa consciência nos diz, num sussurro íntimo, qual o caminho a seguir. Só temos ampla liberdade de ação como seres espirituais quando dormimos ou quando morremos materialmente.
A grande maioria dos espíritos encarnados não é do planeta Terra. São criaturas espirituais alienígenas vindas de outras regiões siderais, de outros mundos semelhantes ao nosso, de outros melhores do que o nosso ou muitas vezes de alguns outros piores do que o nosso. Daí porque somos ao mesmo tempo semelhantes e nunca iguais. Distinguimo-nos uns dos outros pelas conquistas espirituais colhidas através dos milênios.           
 Há, na imensidão do Universo, regiões e mundos belíssimos que nem a linguagem humana poderia descrever e nem a nossa capacidade mental compreender. Da mesma forma que há regiões tão tenebrosas e infernais que nem mesmo a capacidade imaginativa de um Dante Alighieri, o autor da Divina Comédia, seria capaz de noticiá-la.
Eis a verdade!
Os mundos foram criados para a morada dos espíritos e são regidos por leis sábias e imutáveis. Os físicos já descobriram muitas dessas leis e de uma infinidade delas todos nós temos conhecimento ainda que incipiente. Essas Leis que harmonizam o mundo físico são oriundas da mesma Fonte de Inteligência que rege o Mundo Espiritual o qual obedece, igualmente, Leis sábias e imutáveis. O Universo é harmonia e só existe porque a Harmonia do Criador o sustenta.
Às vezes me criticam por escrever assuntos que se distanciam da nossa realidade atual. Pedem-me para escrever sobre temas atuais e que sejam provados à luz da ciência materialista dos humanos. São a estes que atendo agora escrevendo sobre uma descoberta tão atual quanto assustadora.   
Tudo aconteceu em meados de dezembro de 1993. O telescópio espacial Hubble apresentou um defeito em seu sistema de lentes e uma equipe de astronautas tomou o ônibus espacial e foi consertá-lo. Tendo cumprido a sua missão com sucesso absoluto, para testá-lo, resolveram mirar um ponto tomado por puro acaso nos confins do Universo e fotografá-lo.
Quando as imagens chegaram à Terra e foram analisadas pelos computadores da NASA, os cientistas envolvidos no projeto não puderam acreditar no que estavam vendo. O Hubble havia fotografado, por acaso, uma cidade magnífica, flutuando no espaço. O que seria aquilo? Uma nave espacial alienígena ou a habitação de seres cuja origem desconheciam?
O segredo foi guardado a sete chaves. Para algumas autoridades especialmente escolhidas, no entanto, as fotos foram enviadas porque os cientistas queriam ouvir as suas opiniões. O Papa João Paulo II pediu para ver as fotos e ficou perplexo. Não sabia o que dizer à respeito mas, para alguns dos seus assessores mais confidenciais, ele disse que poderia se tratar da Nova Jerusalém.
Muitos líderes religiosos, esotéricos e espiritualistas disseram o mesmo. O certo é que ninguém até hoje sabe explicar do que se trata. De uma coisa se tem certeza: O telescópio espacial Hubble fotografou uma cidade no espaço que está distanciada de nós mais ou menos uns setenta bilhões de anos luz, uma distância considerável se levarmos em conta que um ano luz corresponde a nove e meio trilhões de kilômetros.
 Quem a construiu? Seria de fato uma cidade ou seria a habitação de seres extremamente puros? Seria a morada do Altíssimo? Que vontade misteriosa teria guiado a mão dos astronautas para exatamente fotografarem aquele ponto ignoto da imensidão desconhecida? 
Passarão o Céu e a Terra e os homens jamais saberão responder. Mais uma vez a Biblia Sagrada está com a razão. O Apóstolo João numa visão testemunhou a existência desta cidade magnífica que flutua no espaço sideral e à respeito dela escreveu  no Livro do Apocalípse ( Ap.21,3):
  “ E eu, João, vi a Cidade Santa, a Nova Jerusalém, que desce do céu, adereçada como uma esposa adornada para o seu marido” .
.............................................................
  texto em Inglês


I said once to readers of my column that our biggest objective in this space, kindly provided by the directors of Patosonline, would not discuss or comment on political matters for which, lately, not even interest me more. I am interested in bringing issues that somehow serve to broaden our knowledge and, consequently, make us aware of the role that exercise in the world as partaker or builders of the future of humanity.
We are, all of us, citizens of the universe. The man is not only flesh - useless Something returning to dust for anything else would. Animates the mind and the spirit that drives him to progress. We attended the same time of two simultaneous lives: We have an animal life in which we are subjected to many experiments and experience our tests and atonement through which progress always. No matter how many times we laugh at happiness or how often shed copious tears motivated by the consequences of our reckless acts. Progress is Universal Law.
We have our spiritual life through which we seek conscious contact with our Creator. Thus, materially and spiritually, we are on planet Earth to fulfill the role that was given us. Body and mind are integrated so that the spiritual being can manifest widely in the physical environment of the planet. There are many conflicts between the material and spiritual interests of man, but whenever we are in a situation of choice between good and evil the voice of our conscience tells us in an intimate whisper, what the way forward. We just have wide latitude as spiritual beings when we sleep or when we die physically.
The vast majority of embodied spirits is not the planet Earth. Aliens are spiritual creatures coming from other sidereal regions, from other worlds like our own, other better than ours or some other often worse than ours. That is why we are both similar and never the same. We stand out from each other by spiritual achievements collected through the millennia.
  There, in the immensity of the universe, regions and beautiful worlds that neither human language could describe nor our mental capacity to understand. Just as there are regions as dark and hellish that even the imaginative capacity of a Dante Alighieri, author of the Divine Comedy, would be able to News it.
Here's the truth!
The worlds were created for the abode of spirits and are governed by wise and immutable laws. Physicists have discovered many of these laws and a plethora of them we all have knowledge still incipient. These laws that harmonize the physical world come from the same Source Intelligence governing the spiritual world which obeys also wise and immutable Laws. The Universe is harmony and only exists because the Creator of Harmony supports it.
Sometimes people criticize me for writing subjects who fall away from our current reality. They ask me to write about current issues and are proven in the light of materialistic science of humans. Are these I attend now writing on a discovery as current as frightening.
It all happened in mid-December 1993. The Hubble Space Telescope showed a defect in its lens system and a team of astronauts took the shuttle and was fixing it. Having fulfilled its mission with great success, to test it, they decided to aim a point taken by chance in the confines of the universe and photograph it.
When the images came to Earth and analyzed by NASA computers, scientists involved in the project could not believe what they were seeing. The Hubble was photographed by chance, a magnificent city, floating in space. What would it? An alien spaceship or dwelling beings whose origin unaware?
The secret was guarded. For some specially chosen authorities, however, the photos were sent because scientists wanted to hear their opinions. Pope John Paul II asked to see the photos and was perplexed. Do not know what to say to respect, but for some of their most confidential advisers, he said he could treat the New Jerusalem.
Many religious, esoteric and spiritual leaders said the same. The truth is that no one has yet know how to explain what it is. One thing is sure: The Hubble Space Telescope photographed a city in space that is distant from us about some seventy billion light years, a considerable distance if we consider that a light year corresponds to nine and a half trillion kilometers .
  Who built it? It would indeed be a city or housing would be extremely pure beings? It would be the abode of the Almighty? That mysterious will have guided the hand of the astronauts to exactly photographing that ignoto point of the unknown immensity?
Will the heaven and the earth and men will never know answer. Again the Holy Bible is right. The Apostle John in a vision witnessed the existence of this magnificent city floating in outer space and wrote about it in the Book of Revelation (Ap.21,3):

   "And I John saw the holy city, New Jerusalem, coming down out of heaven, prepared as a bride adorned for her husband."

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

domingo, 30 de novembro de 2014

Antena Loop Coaxial de Ondas Curtas para Espaços Limitados Antenas Magnéticas




Antenas Magnéticas

Esquema elétrico da antena loop coaxial blindada
Entre numerosas outras aplicações e vantagens, as antenas magnéticas podem resolver problemas de radioescutas residentes em apartamentos. É de conhecimento que os sinais do transmissor ao receptor estão sendo transmitidos por meio de ondas eletromagnéticas. Como se depreende do próprio nome, as ondas eletromagnéticas têm dois componentes : elétrico e magnético.
Para acoplar os transmissores e receptores às ondas eletromagnéticas, faz-se uso, em geral, nas ondas curtas, do componente elétrico. Por outro lado, os receptores domésticos portáteis, de ondas medias, longas e tropicais, via de regra, são equipados com antenas de bastão de ferrite, fazendo uso do componente magnético das ondas,
Quanto maior o comprimento de onda, mais vantagem apresenta a antena magnética. Para uso em Ondas Curtas até Ondas Médias, as antenas de recepção mais convenientes são as magnéticas, como de ferrite ou de loop blindadas que iremos abordar ( obviamente com blindagem interrompida ).
Os componentes elétrico e magnético da onda eletromagnética são perpendiculares um ao outro. Como exemplo que evidencia essa relação angular, podemos comparar as antenas clássicas dipolo com as antenas loop. As antenas dipolo tem o tamanho físico da mesma ordem de grandeza que o comprimento de onda para a qual foram projetadas. Elas apresentam o lóbulo principal e conseqüentemente maior alcance e sensibilidade no eixo perpendicular aos planos em que seus elementos estão situados. Estas antenas operam com o componente elétrico da onda.
As antenas loop, embora de forma semelhante, tem dimensão física, no mínimo, oito vezes menor do que o comprimento de onda para o qual foram destinadas. Elas tem a sensibilidade máxima em seu próprio plano, e mínima no eixo perpendicular a este, isto é, existe uma diferença de 90° entre as direções de captação de uma antena dipolo e de uma loop. Esses 90° são exatamente os que separam o componente magnético da onda com que trabalha a antena loop do componente elétrico da onda com o qual trabalha a antena dipolo.
No caso da recepção dos sinais em ondas curtas e medias, já se percebe uma das grandes vantagens da antena magnética em relação às antenas elétricas : o tamanho sensivelmente reduzido. Há porém, muitas outras vantagens, como as que seguem :
1) sua altura não é critica como a das antenas elétricas, economiza torre e cabo coaxial e pode operar eficientemente na altura dos próprios apartamentos;
2) o efeito de blindagem da parede de alvenaria sobre a antena magnética é muito menor do que seu efeito de blindagem eletrostática sobre a antena elétrica;
3) a antena magnética pode operar bem em qualquer freqüência entre os limites para ela estabelecidos;
4) sendo simétrica, pode ser aterrada diretamente, o que reduz ainda mais as eventuais interferências provocadas;
5) na recepção, por apresentar uma largura de faixa bem reduzida, tem uma recepção bem menos suscetível a interferências;
6) em áreas onde o nível de interferência é muito elevado, a recepção nítida pela antena magnética pode ser melhorada ainda mais se se aplicar sobre a antena uma blindagem eletrostática devidamente interrompida;
7) sendo o comprimento da linha de transmissão insignificante com relação à necessária a uma antena montada em torre, ela não somente custa bem menos mas também elimina as perdas causadas pela longa linha de transmissão;
8) não cria problemas com síndicos e vizinhos tanto em relação ao uso do telhado como no inconveniente de se estender fios pela janela do apartamento;
9) pode ser transportada para as casas de veraneio, e utilizada em dx-camps com o mínimo de tempo de montagem e desmontagem.
É obvio que o uso da tecnologia tem o seu preço, no caso das antenas magnéticas, o preço é que elas devem ser ajustadas sempre para a freqüência na qual devem operar. Uma questão importante a se considerar é a cobertura de faixas da antena magnética. Cada antena magnética cobre continuamente uma gama de freqüências até uma proporção de aproximadamente 2:1. Assim, a antena poderia ser projetada, por exemplo, para operar em 10 a 20 metros ou para 20 a 40 metros.
Montagem da Loop Coaxial Blindada para Ondas Curtas
Para a montagem da loop coaxial é importante o acondicionamento do capacitor variável dentro de uma caixa de alumínio, pois além de ser condutor e naturalmente permitir o aterramento da malha do coaxial, também permite o uso de capacitores variáveis que apresentam um de seus pólos - normalmente a sua própria carcaça.
Nesta configuração, foi utilizado cabo coaxial de 50 Ohms RGC-213, que apresenta a bitola do fio vivo 13 AWG. Além de mecanicamente resistente, permite moldar com mais facilidade a sua forma, neste caso, circular. O comprimento do cabo utilizado foi de 3,14 metros o que corresponde naturalmente a um círculo com raio de 1 metro.

Figura 1
Na caixa de alumínio estará fixado o capacitor variável, tanto para precisão de uso, quanto para contato elétrico de seu pólo, e também, estarão afixados devidamente aparafusados os conectores fêmeas tipo UHF para conectar o cabo coaxial da antena propriamente dita. Também, serão afixadas as chaves bipolares que irão comutar as seções do capacitor variável, de forma a sintonizarmos em faixas estreitas de freqüências.

Figura 2


O capacitor utilizado é fabricado pela ALPS e apresenta 5 seções, configurado em 2 seções de 15 a 365pf e 3 de 5 a 15 pF. Para permitir melhor seletividade, utilizei a configuração conforme ilustrado na Figura 3.
Observação importante : o capacitor não deve ter a sua carcaça aterrada para não causar curto entre a malha e o fio vivo do coaxial. Caso o capacitor possua a carcaça como contato de suas placas, deverá ser isolado da caixa metálica utilizando uma fita de borracha isolante.

Figura 3


Com todas as 4 chaves desligadas, a configuração padrão é utilizar duas seções de 5-15 pF somadas ( em paralelo ). Ao se acionar a primeira chave, coloca-se em paralelo mais uma seção, desta vez de 15-365 pF, a segunda chave, ativa a segunda seção de 15-365 pF, sendo que a última seção restante de 5-15 pF, fica sem uso. Adicionalmente, para abaixar a freqüência de ressonância, são adicionados dois capacitores de Styroflex de 470 pF e 1500 pf, para possibilitar o uso em Ondas Médias, porém, sem seletividade adequada. O uso de capacitor fixo de Styroflex, é em função da sua qualidade em altas freqüências. Em função da configuração utilizada, a seqüência das chaves é seqüencial, ou seja, aumenta a capacitância gradativamente.
No centro exato do cabo coaxial deve-se abrir a malha em uma distância de 5 centímetros mantendo o cabo interno vivo intacto e coberto pelo material isolante do próprio cabo, conforme mostrado na Figura 4.

Figura 4


Para isolar este trecho, a opção mais interessante é utilizar fita de auto fusão, disponível para isolamento elétrico. Esta fita não possui cola, e sim, através de um processo químico específico, ao se estender a fita até torná-la aproximadamente 20 % maior que seu tamanho original, inicia um processo químico. Ao ao se enrolar a fita no fio que se deseja isolar, a fita se derrete isolando hermeticamente o material. Para extraí-la, só cortando-a, diferente da fita isolante comum que utiliza cola.

Figura 5
 
Na Figura 6 podemos ver os detalhes dos conectores e a chave utilizada na montagem do circuito sintonizador da antena loop coaxial blindada. Da esquerda para a direita, o conector macho em detalhe PL-259, e sua visão lateral. Também, a chave bipolar e o conector fêmea.
Figura 6
De forma a se abaixar a freqüência de operação da antena loop coaxial, utilizando o mesmo cabo coaxial de 1 metro de diâmetro, utilizamos um capacitor variável de 3 seções de 410pf. Desta forma, podemos sintonizar desde 1.6 MHz até aproximadamente 8 MHz. Utilizando o mesmo sistema de chaves para colocar em paralelo mais duas seções além da primeira, ainda utilizamos um capacitor fixo de 1200 pf de styroflex, ligado através da terceira chave.

Capacitor variável de 3 seções de 410 pf


Circuito sintonizador da antena loop coaxial para Ondas Tropicais


Equações para Cálculo da Indutância e Freqüência de Ressonância
Equação da Indutância - unidades em metros

 
L = indutância em micro Henry ( µH )
P = tamanho da circunferência ( perímetro )
Ln = log natural
D = diâmetro do condutor externo do cabo coaxial em milímetros
Parâmetro "Forma"  da Equação de Indutância
CírculoHexágonoQuadradoTriangulo
2.4512.662.8533.197

Diâmetro externo do condutor externo do cabo coaxial
RGC-213RG-58
13 mm3.175 mm
Cálculo da Reatância Indutiva
Xl = Reatância em Ohms
F = freqüência central desejada em MHz
L = indutância em micro Henry ( µH )
Cálculo da Capacitância Necessária para Ressonância
C = Capacitância em pico Farads ( pF )
Xl = reatância indutiva em Ohms
F = freqüência em MHz
Cálculo da Freqüência Ressonante
C = Capacitância em pico Farads ( pF )
L = indutância em micro Henry ( µH )
F = freqüência de ressonância em kHz

Exemplo de Dimensionamento de Antena para 5 Mhz
Seguindo a teoria de dimensionamento de pequenas Loops, existem referencias bibliográficas que estas antenas devem apresentar o tamanho geral de <= 0.22 λ ( menor do que 22 % do comprimento de onda da frequencia desejada ), variando até <= 0.10 λ. O livro ANTENA ARRL recomenda o dimensionamento do comprimento da antena <= 0.085 λ para pequenas loops. Para efeito de cálculo, arbitrei o valor de 0.10 λ e o formato circular.
Comprimento do perímetro da antena loop para a freqüência de 5 MHz :
300 / 10 * 0.1 = 6 metros
* arbitrado o tamanho de 3.14 metros de circunferência, o que equivale ao diâmetro exato de 1 metro; cabo RGC-213 e  capacitor variável de três seções de 410 pF
Indutância da antena loop :
L = 2.77 µH
Calculo da reatância indutiva do loop :
Xl = 87 Ohms
Capacitância necessária para ressonância em 5 MHz :
C = 366 pF
Calculo da freqüência ressonante REAL da antena :
Uma vez calculado a indutância do loop, a sua reatância para a freqüência desejada de operação e determinado o valor do capacitor necessário para ressonância nesta freqüência, iremos calcular a faixa de operação REAL da antena levando em consideração a capacitância introduzida pelo cabo coaxial.
O cabo coaxial RGC-213 apresenta a capacitância de 100 pF / metro, no nosso caso, como utilizamos 3.14 metros de cabo, teremos aproximadamente 314 pf EM PARALELO com o capacitor variável de 410 pf que utilizaremos.
Desta forma, a nossa capacitância total REAL irá variar na faixa de :
Ct = C0/I + C213
CT = capacitância total
C0/I = capacitância inicial e final do variável ( 41 a 410 pf )
C213 = capacitância do cabo coaxial ( 314 pf )
Ct0 = 41 pf + 314 pf = 355 pF ( capacitância inicial mínima )
CtI = 410 pf + 314 pf = 724 pF ( capacitância final máxima )
Freqüência ressonante inicial REAL :
F0 = 3.555 kHz
Freqüência ressonante final REAL :
F0 = 5.000 kHz
Conclusões :
Após o dimensionamento da antena, e determinação dos valores das indutâncias e capacitância teórica necessária para ressonância na freqüência desejada, introduzimos o valor da capacitância do cabo coaxial, e determinamos a banda passante real da antena, que no nosso caso é de 3.55 MHz a 5.0 MHz.
De forma a diminuir a freqüência de operação, acrescentamos em paralelo mais seções do capacitor variável, através de chaves comutadoras.
Se utilizarmos cabo coaxial RG-58 ( que é mais fino ), aumentaremos a freqüência de operação em função da menor indutância deste, o que será interessante para as Ondas Curtas, no caso de se utilizar o cabo RGC-213, teremos melhor resultado em Ondas Tropicais. Ambos cabos introduzem capacitância no sistema e da mesma grandeza, o grande desafio, é dimensionar o loop em conformidade com a freqüência de operação, e utilizar a mesma caixa de suporte que acondiciona o capacitor variável e as chaves comutadoras que adicionam seções do capacitor variável e até capacitores fixos.
É bom frisar que são diversos fatores que influenciam no resultado final, como a característica real do cabo utilizado, a imprecisão da formula de calculo da indutância, detalhes mecânicos de montagem, enfim, o importante é termos uma referencia da metodologia e técnica utilizada, para podermos trabalhar dentro de faixas de tolerância as menores possível.
Assim, podemos ter de forma prática e rápida, uma antena multi funcional para espaços limitados e sujeitos a ruídos elétricos.

Alternativa de Configuração das Chaves de Capacitância
Esquema modificado desenvolvido por Eng. Martin Jenny . Conheça mais detalhes de como calcular a faixa de freqüência de sua antena coaxial, acessando a Seção Artigos Técnicos, que apresenta mais informações e planilhas de calculo de capacitância e indutância, desenvolvidos por Martin Jenny.


Antena Loop Coaxial Magnética
  
  

Fontes
The ARRL Antena Book
Joe's Carr Loop Antena Handbook


TEMPO