Rádio 6970

HF-AUTO RÁDIO LIDER FM

BEM VINDOS AO RODELÃO6970

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

R0DELÃO6970 PARABENIZA


PY7AK AGNELO . COMANDANTE

Hoje é aniversário desse menino lindo que aprendi a amar, aprendi a amar pelo seu jeito de ser e de encarar as coisas da vida, ele é nosso orgulho, nossa alegria e tenho certeza que todas as suas conquistas são apenas consequências de todas as sementes boas por ele plantadas ... te amo meu filho, meu orgulho!!!








DIA DA PÁTRIA, assim denominado pelo Decreto nº 7, de 20 de novembro de 1934 -- DIA DA INDEPENDÊNCIA, de conformidade com a Lei nº 5.571/69 -- REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL: Capital - Brasília. - Nacionalidade - brasileira. -- Data Nacional - 7 de setembro (Independência). -- Localização: leste da América do Sul. Área: 8.514.876 km2. Clima: equatorial, tropical, tropical de altitude, tropical atlântico, subtropical e semiárido. Idioma: português (oficial). -- República presidencialista. Divisão administrativa: 26 estados e 1 Distrito Federal. Legislativo: bicameral - Senado com 81 membros e Câmara dos Deputados com 513 membros, eleitos por voto direto para mandatos de 8 e 4 anos, respectivamente. Constituição em vigor: 1988 



1822 - 7 DE SETEMBRO DE 1822 - PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL POR DOM PEDRO, ENTÃO PRÍNCIPE-REGENTE DO REINO DO BRASIL.- ‘’O Príncipe voltava de Santos, quando, junto ao ribeiro Ipiranga, foi encontrado pelo sargento-mor de milícias Antônio Ramos Cordeiro, e pelo correio Paulo Bregaro, que lhe entregaram cartas e ofício da princesa real Dona Leopoldina e do Ministro José Bonifácio, transmitindo as notícias de Lisboa, que não eram nada boas e refletiam a decisão da corte de manter o Brasil sobre rígido controle da coroa portuguesa. Conhecedor das notícias, lançou o brado de INDEPENDÊNCIA OU MORTE!. ‘’Foi pelas 4h 30min da tarde que Dom Pedro proclamou a independência.’’ ... ‘’O príncipe seguiu para a cidade de São Paulo, onde logo se espalhou a notícia e começaram as demonstrações de entusiasmo popular.

’’ (Barão do Rio Branco, Efemérides Brasileiras).



DADOS BIOGRÁFICOS : Dom Pedro I também foi Proclamador da Independência do Brasil, Imperador do Brasil e seu Defensor Perpétuo; Rei de Portugal como Dom Pedro IV, tendo, ainda, sido convidado a ser Rei da Espanha e da Grécia; Duque de Bragança. Nasceu em Lisboa aos 12 de outubro de 1798. Seu nome completo era: Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon. Foram seus pais Dom João VI e Dona Carlota Joaquina. Era neto da Rainha Maria I, a Louca. Em 13 de maio de 1817, casou com Dona Leopoldina, Arquiduquesa da Áustria, e irmã de Maria Luiza, segunda esposa de Napoleão I, Imperador dos franceses. Falecendo Dona Leopoldina, casou com Dona Amélia de Beauharnais, em 2 de agosto de 1829. Pai de Dom Pedro II, segundo imperador do Brasil; pai de Dona Maria da Glória, Rainha de Portugal. Foi Príncipe Regente do Império do Brasil. Abdicou à coroa brasileira, voltou a Portugal, onde enfrentou e expulsou o usurpador do trono, seu irmão Dom Miguel I. Morreu em 24 de setembro de 1834, aos 36 anos, no Palácio Queluz, no mesmo quarto em que nascera. 

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

R0DELÃO6970 BROADCAST


Adeus, Radio Nederland Wereldomroep!


Deixei a Radio Nederland há 10 anos, depois de ter trabalhado por 23 anos no Serviço Brasileiro. Vindo de experiências na BBC e na Radio Suíça Internacional, vivi o auge das ondas curtas, quando as frequências eram disputadas a tapa em Genebra e as rádios Moscou e Voz da América davam-se ao luxo de utilizar algumas delas só para produzir ruído e atrapalhar a recepção da concorrente.Por Tarcísio Lage*
Nascidas na era colonial, aproveitadas por ambos os lados durante a Segunda Guerra, as ondas curtas foram uma arma das mais importantes no decorrer da guerra fria. Ainda davam as cartas quando ruiu o Muro de Berlim em 1989 e a União Soviética capengava para seu fim no início da nova década.


 A Holanda, sabemos, foi um dos primeiros países a utilizar as ondas curtas, em 1927, em transmissão direcionada à Indonésia. A primeira transmissão transoceânica é atribuída à emissora estadunidense KDKA, de Nova Iorque para Londres, em 1923.
Hoje, enquanto escrevo este artigo, tenho ao meu lado um smartphone com o qual posso ouvir, em som nítido e claro, emissoras de rádio emitindo de quase qualquer parte do planeta. E até mesmo sintonizar alguns canais de televisão.
Definitivamente, as ondas curtas, que contribuíram muito para a crescente globalização, acabaram atropeladas pelas novas tecnologias. Mesmo assim, muitos países ainda guardam suas frequências, como reserva, em caso de guerra ou catástrofe, que possa destruir as redes de satélites e os cabos submarinos. Mas isso é outra história. Cruzamos os dedos para que não aconteça.
Rádio como instrumento de propagandaO que podemos perguntar é se esse evidente ocaso das ondas curtas e o advento da internet têm a ver com o brusco corte das transmissões da Radio Nederland, com o encerramento de serviços como o Holandês e o Brasileiro. Entendo que a resposta é não.
O corte dos serviços da Radio Nederland foi uma decisão política errada devido à incapacidade de enxergar os benefícios de estar na linha de frente na batalha que se trava no ciberespaço.
Sabemos muito bem da existência de um refrigerante de cor escura, comprovadamente prejudicial à saúde, mas que é campeão de venda em todo o mundo porque está sempre utilizando todos os meios de divulgação disponíveis. Vale aqui o velho refrão: a propaganda é a alma do negócio.
Serve também para países. A Holanda está, simplesmente, abrindo mão de um valioso instrumento de propaganda, de marcar presença no mundo inteiro, utilizando profissionais competentes para falar a linguagem certa entendida em cada região do mundo.
A BBC, a Rádio França e a Deutsche Velle estão fazendo isso. Souberam imigrar do chiado das ondas curtas para a selva da blogosfera sem perder de vista o objetivo principal: disputar o mercado da informação e sempre que possível puxando a sardinha para seu lado, quer dizer, marcando a presença de seus países no cenário internacional.
Discurso camufladoA meu ver, o discurso oficial da Radio Nederland nunca foi realista, camuflando seus reais objetivos. Agora, por exemplo, o Departamento Latino Americano vai ser reduzido a escrever e divulgar informações para salvar Cuba e Venezuela de governos considerados tirânicos.
A Holanda posando de bom samaritano, enquanto a Grã-Bretanha, a França e a Alemanha preferem reforçar presença em países como o Brasil e tirar proveito do boom econômico por que estão passando. O golpe quase de morte contra a Radio Nederland foi dado por um governo que era influenciado pelo PVV, partido da ultradireita isolacionista de Geert Wilders, sem levar em conta os benefícios econômicos e políticos ao manter ativa a emissora.
Primeira reorganizaçãoNo entanto, o processo de não adaptação da Radio Nederland aos novos tempos começou em 1994, durante a primeira reorganização, quando a internet ensaiava seus primeiros passos. Para se livrar de alguns problemas administrativos e economizar, foram cortados vários serviços, incluindo o brasileiro, que só voltou a funcionar dois anos mais tarde.
O erro maior foi ter cortado, na época, o Serviço Árabe, com o potencial de atingir 400 milhões de pessoas e na região que era – e é – o foco de atenções do mundo inteiro. Do mesmo modo que sucedeu nas reorganizações posteriores, faltou sempre exprimir, sem subterfúgios o objetivo principal da emissora: fazer propaganda da Holanda, de seu potencial econômico. O resto – mesmo expresso com belas palavras – é complemento.
Rádio Canadá: pior exemploIsso pode parecer simplista, mas é uma tarefa muito difícil em que a BBC é mestra e a Radio Canadá, se me permite, foi o pior exemplo que vi. Em 1986 trabalhei durante dois meses em Montreal num intercâmbio entre a Radio Nederland e a Radio Canadá. E lá fiquei estarrecido em saber que só podiam ser divulgadas notícias que tivessem uma relação direita com o Canadá e, mais chocante ainda, as músicas utilizadas tinham de ser canadenses ou, pelo menos, oriundas de discos prensados no país.
Na época, às sextas-feiras, fazia um resumo da semana que era transmitido sábado pela manhã. Foi na noite de uma dessas sextas-feiras que assassinaram na Suécia o primeiro ministro Olof Palme. Não tive dúvidas. Fui pela manhã à emissora e com muito custo consegui mudar o programa. Na segunda-feira fui criticado pelos colegas e a chefia: afinal Olof Palma não tinha nada a ver com o Canadá.
Em contrapartida, no início dos anos 70 do século passado, trabalhei como redator na BBC. Os ingleses não tinham nada de canadense e não eram nada ingênuos. O programa diário era, se não me falha a memória, de 2h15m, iniciando e terminando com um noticiário e um comentário. Aí era sagrado: não se podia mover uma vírgula, tradução ao pé da letra e não era sequer mudar a ordem das notícias. No meio do programa – e isso era nada menos de uma hora e meia – podíamos falar praticamente o que bem quiséssemos. E a BBC passava – como passa ainda hoje – por uma emissora onde se pode dizer tudo, mas sem deixar de impor, diariamente, sua opinião.
Radio Nederland: paraíso de liberdadeNa Radio Nederland – depois de ter passado pela rigidez da Radio Suíça Internacional – encontrei um ambiente muito parecido com o da BBC. Com uma vantagem para nós jornalistas: podíamos escolher o noticiário e os comentários. Um paraíso de liberdade editorial.
Quando cheguei, no final de 1981, não se utilizavam nem roteiros. Íamos para o estúdio com um colega ou um convidado para conversar, até o técnico dar o sinal de que o tempo havia esgotado. Apesar de tender para o lado libertário, batalhei para que fosse introduzido o roteiro a fim de aproveitar melhor o curto espaço de 10 ou 15 minutos de cada programa.
O que interessa ressaltar é que a Radio Nederland – pelo menos no que se refere ao Serviço Brasileiro – gozava de extrema liberdade e fazia concorrência com a BBC na disputa de ouvintes de ondas curtas. E mesmo assim, nesse fausto libertário, não deixava de servir muito bem aos interesses econômicos da Holanda.
A era da internetNessa derrocada, em que o Serviço Brasileiro desaparece, vale recordar alguns erros cometidos na era pré internet. Quando o Departamento foi reaberto, em 1996, sabendo-se que as ondas curtas estavam irremediavelmente condenadas, a RNW embarcou numa concorrência desigual com a BBC para conquistar direito de retransmissão pelas grandes emissoras brasileiras.
Chegou a instalar uma enorme e custosa antena na Rádio Ministério da Educação e outra para a rede de rádios católicas, enquanto a BBC ia abocanhando com exclusividade as emissoras de grande porte.
Foi aí – quando a internet começa a demonstrar ser ridículo gastar tanto dinheiro com antenas gigantescas – que o Serviço Brasileiro deixou de aproveitar sua melhor oportunidade de sobrevivência. Ao lado das radio oficiais, controladas pela Embratel, o Brasil possuía mais de cinco mil rádios comunitárias, ávidas de preencher suas programações diárias.
Por medo de perder o mercado das rádios oficiais, já na época dominado sobretudo pela BBC, o Serviço Brasileiro deixou de lado o filão das rádios comunitárias. Não faço autocrítica porque na época fui contra tal abandono.
E aqui chegamos. O Serviço Brasileiro está fechando suas portas. A Radio Nederland, como um todo, sendo reduzida a um núcleo com menos de um quarto de seus funcionários. A emissora que foi tão bem na nau das ondas curtas perdeu a nave para a batalha no ciberespaço.
* Tarcisio Lage – Ex Coordenador do Serviço Brasileiro da Radio Nederland



RNW: Adeus à estação de retransmissão Bonaire!

R0DELÃO6970 BROADCAST


Rádio completa 90 anos neste sábado.



Neste sábado, 7, o rádio brasileiro completa 90 anos. A data relembra a primeira transmissão radiofônica oficial no País, feita pelo então presidente da República, Epitácio Pessoa, no Rio de Janeiro, durante comemoração do centenário da Independência do Brasil. Diversas atividades estão programadas para marcar a data. Entre elas estão acampanha da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e o lançamento do livro e site História do Rádio no Brasil, da jornalista Magaly Prado. Também ocorrerão homenagens promovidas pela CBN, Faculdade Cásper Líbero, PUC, Radioweb, Rádio Nacional (EBC), UFMG, UFSC, e USP, entre outros.



Esta semana também marcou a inclusão oficial de Roberto Landell de Moura entre os Heróis da Pátria. Nesta terça-feira, 4, o padre e cientista, considerado o inventor do rádio, teve seu nome registrado no Livro de Aço, que fica no Panteão Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Os radioamadores brasileiros, de quem Landell é patrono, também realizaram homenagem. Mais de 37 mil conectaram na mesma frequência em todo o Brasil e a Liga dos Radioamadores Brasileiros de São Paulo (Labre/SP) deu início à transmissão pelo sinal PY2aa, nas frequências 7.080 MHZ (40 metros) e 7.745 MHZ (80 metros).



Além de Landell, outros 18 brasileiros terão seus nomes inscritos no Livro. São eles: Chico Mendes, Frei Caneca, Marechal Osório, Barão do Serro Azul, Brigadeiro Sampaio, Sepé Tiarajú, Anna Nery, Hipólito José da Costa, Padre Anchieta, Getúlio Vargas, os participantes da Revolta dos Búzios (João de Deus do Nascimento, Lucas Dantas Amorim Torres, Manuel Faustino Santos Lira e Luís Gonzaga das Virgens e Veiga), os mártires da Revolução Constitucionalista de 1932 (Mário Martins de Almeida, Euclydes Bueno Miragaia, Dráusio Marcondes de Souza e Antônio Américo de Camargo Andrade), Heitor Villa Lobos, Júlio César Ribeiro de Souza, Seringueiros Soldados da Borracha, Barão do Rio Branco e Anita Garibaldi.
As homenagens destacam a criação do aparelho, pelo padre Landell, que há 112 anos fez a primeira transmissão da voz humana no mundo. O acontecimento histórico ocorreu em São Paulo e o som percorreu uma distância de oito quilômetros entre o Colégio Santana e a avenida Paulista.


RODELÃO6970.

"...O rádio é o jornal dos que não sabem ler; é o mestre de quem não pode ir à escola; é o divertimento gratuito dos pobres; é o animador de novas esperanças; o consolador dos enfermos; o guia dos sãos, desde que o realizem com espírito altruísta e elevado"

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

R0DELÃO6970 VISITAS


V Encontro de Radioamadores no CRASE































ESSE NOBRE SENHOR É O FAMOSO AMERICANO ( PS7 FP FLORÊNCIO ) DO BLOG DO FLORÊNCIO
GENTE DE PRIMEIRA QUALIDADE.  













R0DELÃO6970 VISITAS

ESSA É A ESTAÇÃO DO JANILSON PR7 JBB



O PATRIARCA DA FAMILIA JAIR BARROS
PERTENCENTE A UMA FAMÍLIA PIONEIRA NO RADIOAMADORISMO BRASILEIRO.




















JANILSON POUSANDO PARA FOTO 1900?








HOJE QUANDO ACORDEI ME DEI CONTA QUE ESTOU FICANDO MADURO DE VERDADE, MAIS ESTOU FELIZ, POIS HOJE É COMEMORADO 20 ANOS DE IDADE DO MEU FILHO MAIS VELHO...QUE AMO DE CORAÇÃO....QUE DEUS O ABENÇOE COM TODAS  AS BENÇÃOS....



INTERNAUTA ASSÍDUO DO RODELÃO GRADE ABRAÇO FORTE 73   

R0DELÃO6970 HISTORIA



Os grandes nomes em telecomunicações




Maurice Deloraine
Nascido em 1898, graduou-se na Ecole Supérieure de Physique Chimie de Paris e 
está causando em 1945 uma patente para o tempo de comunicação básica.


Alexander Graham Bell
Nascido em 1847, ensinando fisiologia vocal em Boston, telegrafou suas experiências estão 
na origem de uma patente em 1876, marca o nascimento do telefone.


Samuel Morse (1791-1872)
Professor na Universidade de Nova York, é originalmente em 1837, 
um sistema de envio de sinais telegráficos e código, adotado rapidamente em todo o mundo.


Rene Barthelemy (1889-1954)
Engenheiro da Ecole Supérieure d'Electricité, ele produziu, em 1931, 
a primeira demonstração pública de televisão francesa e fornece as primeiras transmissões regulares em 1953.


Emile Baudot (1845-1903)
Originalmente um método de telegrafia, que prefigura a codificação binária das informações que 
ele deu o seu nome à baud (unidade de transmissão de sinal de velocidade)


Clément Ader (1841-1925)
Pioneer telefone na França, é a fonte de transmissões de óperas por telefone
 (théâtrophone) em exposições de 1881 e 1889.


Giuglielmo Marconi (1874-1937)
Formado pela Escola Técnica de Livorno, ele começou o nascimento do rádio mediante a apresentação
 de sua patente em 1896. Em 1901, ele enviou o telegrama primeira rádio entre a Inglaterra e Terra Nova.


Gustave Ferrie (1868-1932)
Polytechnique, e erudito militar, suas atividades de pesquisa têm contribuído para o desenvolvimento 
da telegrafia sem fio e transmissão internacional.


Claude Chappe (1763-1805)
Engenheiro francês, foi o inventor, em 1793, o telégrafo aérea que leva seu nome.


 Edouard Belin (1876-1963)
Criador em 1907 de um sistema de transmissão de telefoto, que revolucionou o trabalho dos jornalistas.
 O "belinograph", nome de seu inventor, é a origem do fax.



Robert Keller (1899-1945)
Engenheiro e herói da Resistência, onde ele usa seu conhecimento de telecomunicações. 
Ele foi preso em dezembro de 1942 e morreu no campo de concentração de Oranienburg em março de 1945.


CASELLI Giovanni (1815-1891)
Físico italiano, ele registrou uma patente em 1855 para transmitir escrita telegráfica e desenho.
 Este é o pantelegraph, que é a origem do fax.

TEMPO